Arquivo do dia: 24/03/2009

23 de Março – Segunda-feira

dsc04791reduzir

         Sexta-feira recebi, de um conhecido, um convite inusitado: comprar 5% de uma escola, em Contagem. A CESBOC, o Centro Educacional Profissionalizante Ltda. que oferece curso técnico em Segurança do Trabalho com Qualificação em Bombeiro Profissional Civil. Argumentei que precisava conhecer melhor o negócio e aceitei participar de uma reunião, hoje, às 19 horas, na sede da escola. Uma das vantagens da escola é estar localizada na rua do metrô.

         Uma rua perto do metrô chama escolas, lojas e butecos. Quando estacionei na rua da escola, vi uma placa na porta de um buteco que anunciava “Primos Bar – O Ponto da Costela”, na Rua Jequitibás 291. A boca salivou e decidi passar por lá no final da reunião.

         Quando o dono me serviu a porção de costela vi, só de olhar, que estava seca. Dei uma mordida num pedaço e vi estava dura e fria. O dono explicou que o carvão tinha acabado e foi tratando de se afastar da mesa. Quem se beneficiou foi o cachorro (vocês já perceberam que sempre tem um cachorro perto de buteco ruim?) que comeu toda a porção; digo toda a porção porque não consegui engolir um pedaço sequer, fiz umas três tentativas e desisti. Observem a minha boca tentando mastigar aquele chicletes.

         Quando paguei, sem demonstrar nenhum sinal de que não tinha gostado, o dono prometeu melhor qualidade na próxima vez que eu for lá; ele sabia a merda que tinha servido e estava interessado apenas em faturar mais cinco reais, perto da hora de fechar.

         Ele ficou um pouco receoso quando lhe pedi para tirar a foto e perguntou: – O senhor é fiscal? – Eu já meio de saco cheio, respondi grosso: – Se eu fosse fiscal, eu mesmo tiraria a foto.

         É isso aí. Acho que os butecos não podem morrer, mas nós precisamos escolhê-los melhor. E acho que não quero ter nem cinco por cento de uma escola, perto de um buteco tão ruim.

Anúncios