Arquivo do dia: 20/06/2009

18 de junho – Rancho do Boi

DSC05163reduzida

Envelhecer é mesmo uma merda. Quando se chega aos 40 anos começa-se a encontrar os amigos nas farmácias. Depois, por volta dos 50 anos, o lugar de encontrar os amigos é nas clínicas de fisioterapia. E agora, quando se aproxima dos sessenta anos o lugar para encontrar os amigos é nas festas de despedidas.

E hoje foi o dia da festa do despedida do Ricardo Viana, colega das aulas de alemão, colega de trabalho, conterrâneo meu de Rio Acima. Ele convidou uns vinte amigos para um almoço, cujas idades totalizavam mais de mil anos. E o papo não mudava muito de “quando você se aposentou?, quando começou a trabalhar na VM?, qual é a sua idade?, seus filhos já são independentes? Eu, felizmente, não era o mais velho, não era o que tinha mais tempo de VM, nem era o que recebia o benefício do INSS há mais tempo.

Ainda bem que o Ricardo nos convidou para um almoço no Rancho do Boi de Nova Lima, no Bairro Estância Serrana, de onde se avista o Viaduto da Mutuca e as montanhas de Nova Lima e Brumadinho. O lugar é bonito, bem cuidado e agradável para um almoço à sombra das sombrinhas nas varandas ou à sombra das árvores. Pode-se esticar o tempo e ficar lá toda uma tarde, batendo papo.

É também agradável para um happy hour como é agradável para uma butecada noturna. Se estiver um dia muito quente, pode ir pra lá que tem uma temperatura muito agradável e se estiver muito frio e ventando, basta ir para dentro e se aquecer na grande lareira que fica no centro do bar.

São três ambientes; no primeiro carne e pizza, no segundo só pizza e no terceiro só carne. Nos domingos os três ambientes funcionam, mas ficamos no terceiro que era o único que estava aberto. A picanha, vendida a quilo, é uma das onze variedades de carne servidas e o serviço é ágil e as carnes chegam sempre e aos poucos no seu prato, pois são feitas na chapa em pontos próximos da sua mesa.

Toda noite, a partir das 18 horas, a pizzaria funciona em sistema de rodízio com seus 34 sabores de pizza e nos finais de semana tem música ao vivo.

É um restaurante que nenhum belo-horizonte pode deixar de conhecer.