Arquivo do dia: 18/07/2009

16 de Julho – Bar do Toninho

DSC05232reduzida

Eu fui rouco, tossindo, com Pastilhas Valda e lenço no bolso, com meia febre e cabeça inchada pela ressaca futebolística, no bastante recomendado Bar do Toninho, depois de uma quarta-feira de lascar o cano, lamber minhas feridas.

Não encontrei um sorriso de aurora que acolhesse meu ocaso, mas encontrei, por acaso, três amigos de trabalho, ainda uniformizados, que aliviaram o clima e dividiram os pratos comigo, permitindo que eu pudesse provar de mais de um prato.

Teria sido uma dúvida cruel, escolher apenas um prato entre os sete pratos que o Toninho estava oferecendo: costela de boi, rabada com batata, joelho de porco, cascudo, língua, carne cozida, moela com batata e lingüiça. Tudo isto nos aguardando, dentro de grandes panelas sobre o fogão, atrás do balcão, pra quem quiser ver antes de escolher.

Ficamos com a costela, a rabada e o joelho; não houve unanimidade entre nós, sobre qual prato estava melhor, o que indica que estávamos decidindo mais pela nossa preferência pessoal que pela qualidade do prato.

Votei na costela ensopada, pois além de estar muito saborosa, estava muito macia. O Toninho explicou que são necessárias quatro horas para conseguir aquela textura.

O Toninho não tem cardápio. Explicou-me que prefere assim porque o freguês diz a quantidade que quer comer e ele diz qual o preço. Não me dei ao trabalho de examinar a conta; só sei que gastamos R$100,00 pelos três pratos e pelas oito Serra Malte.

O Bar fica na Rua Vila da Barra 275, no Barreiro de Baixo e o Toninho me forneceu o telefone da sua casa (2551-5297) e o seu celular (9666-6646), que passo pra vocês agendarem um jantar (porque aquilo não era um tira-gosto) com ele. Atenção: ele não abre para almoço.

Os versos no início deste texto são da música Recreio das Meninas II, do disco Vida Noturna que o Aldir gravou. Aconselho que ouçam este disco, mas sem esquecer que é um disco pra ser ouvido do andar térreo.

Anúncios