Arquivo do dia: 19/07/2009

17 de julho – Café Bistrô Santa Sophia

DSC05233reduzida

Convalescente de uma gripe aviária e me preparando para ir a uma festa que iria exigir muito de minha saúde, nada mais adequado que comemorar o aniversário da Teresa no Santa Sophia.

         A excentricidade do lugar começa pelo endereço, pois fica localizado na Rua Bárbara Heliodora 59 (3292-4237), em Lourdes, numa rua de apenas um quarteirão, que corta transversalmente, sem explicação aparente, o quadrilátero formado pelas ruas São Paulo, Curitiba, Alvarenga Peixoto e Tomás Gonzaga.

         Continua com a existência de uma Carta de Café, com 33 drinques à base de café (21 quentes, 7 gelados e 4 diets), preparados cuidadosamente por um barman, que funciona como uma espécie de somelier do café, cujo aroma pode ser notado logo que se entra no salão e é reforçado pelo cheiro de café, de marca própria, que é torrado no próprio local e moído na hora.

Este cheiro pode ser sentido em todo o salão, concebido pela própria proprietária, arquiteta de formação e casada com um produtor de café, com móveis de madeira rústica, nos fazendo lembrar as casas-grande do interior.

Explicações no cardápio dão conta que Maomé justificou-se com o anjo Gabriel, explicando que não conseguia orar tanto quanto devia, pois sentia muito sono; acredito que ficava bebendo muito vinho. Então o anjo entregou-lhe a receita de uma bebida negra que lhe proporcionaria maior estado de alerta. Desta forma, chega aos homens, pela bondade divina, o café. Depois tem a história das cabras que todos conhecem.

Constatei que o café é a antítese de um bar. Bebe-se para ficar alerta, a predominância de presença feminina é marcante (eu me senti com um estranho no ninho) e o ambiente é muito formal. Mas começamos por uma deliciosa alemã Warsteiner e continuamos com uma Bavária Premium. Seguimos com bruschetas e brie com cebola caramelada. Terminamos com mocha (expresso, leite vaporizado e calda de chocolate em três camadas) e café caramelo, servidos na taça de vinho.

Deixamos os vinhos – mais de 20 opções -, os wraps, o café de coador (cujo ritual de preparo é feito na mesa, com um suporte individual) e os charutos Dona Flor, para serem consumidos, em outra oportunidade, na charmosa varanda desta casa que já ganhou o prêmio de melhor cafeteria, da Revista Veja, em 2006 e 2008.

Anúncios