Arquivo do dia: 26/07/2009

26 de julho – Bar Sabor do Nordeste

DSC05245reduzida

O nome do bar é bastante adequado e poderia até ser estendido e ser chamado Bar Sabor e Jeito do Nordeste, pois, além de quase todo o cardápio ter sabor do nordeste, o dono – que atende aos clientes diretamente nas mesas – imprime um jeito simples, sem arrogância, típico dos nordestinos, despedindo com um “muito obrigado” sincero.

Estreante no Comida di Buteco deste ano, na Rua Barão de Macaúbas 212, Santo Antonio, (3342—4225), não resistiu e ficou no 35º lugar, caindo. O dono me disse que não entende por que caiu, já que foi o bar que mais vendeu na Saideira. Mas eu não resisto a uma explicação: os belo-horizontinos não sabem avaliar uma boa carne-de-sol.

E observem que não digo “nós, os belo-horizontinos” porque sou salinense e nasci comendo carne de sol. Comi muita carne-de-sereno, uma sofisticação da carne-de-sol, que ficava de dia sobre o fogão de lenha e de noite era colocada no sereno para umedecer, feita em casa, que dispensava brasa ou gordura se ficasse muito tempo neste vai-e-vem e virava uma carne defumada.

Pedimos o prato do Comida di Buteco, a Sinfonia Nordestina: carne-de-sol na brasa com pirão de queijo e couve; para completar, uma porção de feijão de corda. Tudo perfeito: um pirão – creme feito com requeijão, mandioca e manteiga de garrafa – que harmoniza com a carne e a couve. E quatro pimentas biquinho, para não ficar faltando nada. A carne, com gosto de infância e maciez difícil de ser conseguida, poderia ser consumida sozinha, não precisava de mais nada.

Quando forem lá não peçam batatas fritas, lingüiça, picanha, galeto ou frango à passarinha, pois o proprietário coloca estas coisas no cardápio apenas para atender aos desavisados. Peça Baião de Dois, Paçoca de Carne, Queijo de Coalha na brasa, Purê e Caldo de Macaxeira ou um dos muitos pratos com carne-de-sol e unte tudo com a manteiga de garrafa que fica sobre a mesa.

E não peça refrigerante, tome um suco de umbu, cupuaçu ou cajá.

Anúncios