27 de julho – Esbórnia

DSC05246reduzida

Gêra agora aprendeu com Caldeira. Este freta um avião e vai comemorar aniversário no Grande Hotel Termas de Araxá e aquele retira Juliana de Belo Horizonte no dia do aniversário dela; é como se diz lá em Salinas: pãoduragem ainda mata um corno. Não sendo eu …

Mas Vilminha, Ori e eu fizemos as devidas homenagens no dia dos 4.6 dela (também com todas as peças originais) e fomos ao Esbórnia, na Avenida Prof. Mário Werneck 798, Buritis (33770545).

O Esbórnia é só contradição. Pelo lado de fora, parece muito mais chique do que realmente é; todo envidraçado, com luzes rebatidas e palmeiras na frente fica com aparência de restaurante elegante e, na verdade, é um bar comum. Bem decorado, móveis de bom gosto, mas com a clássica churrasqueira para lhe conferir um aspecto de um bom self-service. Namorados entrelaçam braços para tomar champagne enquanto um grupo puxam um sonoro Parabéns pra Você.

Fizemos esforço para encontrar algum prato diferente no cardápio e tivemos que nos contentar com um provolone com orégano e a batata frita gratinada era em quantidade tal, que mais lembrava as praças de alimentação dos shoppings.

E se foi uma verdadeira esbórnia no sentido de desperdício já que sobrou batata frita adoidado, ficou longe de lembrar as festas em homenagem a Dionísio ou Baco, pois tomamos apenas uma cerveja.

Mas é bom o Humberto também ir colocando suas barbinhas de molho e escassear suas idas a Brasília, pois o Ori já consegue dividir cerveja comigo.

Vilminha quis rachar a conta e informei a ela que não precisava porque esta é do Gera.

Anúncios

4 Respostas para “27 de julho – Esbórnia

  1. Covenhamos que dividir cerveja com você não é muito difícil!

  2. Depois de ser homenageada pelo blogueiro em data que considero, sem sombra de dúvida, especialíssima aos meus sentidos, só me resta, de coração amolecido, citar Roberto e Erasmo:

    “…Eu voltei!
    Agora prá ficar
    Porque aqui!
    Aqui é meu lugar
    Eu voltei pr’as coisas
    Que eu deixei
    Eu voltei!…”

    Isso significa que aqui ponho um ponto final à breve greve iniciada e volto aos diálogos com o blogueiro, inclusive me explicando a ele, que me cobrou anteriormente fidelidade ao nosso compromisso:

    Augusto, a greve não foi com você, mas foi a maneira encontrada para responder às provocações de Gêra e André, que andavam demais. Mas você tem razão. Não devo comprometer a presença no blog com “Mexericos da Candinha”…Deixa eles falarem…
    Fico novamente com Erasmo.

    “A Candinha fala mas no fundo me quer bem
    E eu não vou ligar pra mexericos de ninguém”

    Afinal de contas, tudo tem um preço.

    Mas ter as presenças da comadre, do afilhado e do blogueiro brindando minha existência na minha ausência…ISSO NÃO TEM PREÇO!

    Pra todo o resto, tem Credicard! (que será usado por Gêra pra pagar essa conta, com certeza, rsrsrs)

    Muito obrigada pela homenagem. Esse blogueiro sabe como fazer resgate…

  3. Já que acabou a greve…

    Tem muito serviço acumulado, portanto, pode ir tratando de colocar em dia os coméntarios das duas últimas semanas!

  4. Mas neeeem….

    Greve é greve. O que ficou pra trás vai ficar na vontade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s