Arquivo do dia: 07/08/2009

06 de agosto – Estabelecimento Bar

DSC05270reduzida

Primeiro, o quintal cede uma parte de seu espaço para a construção de uma garagem para o carro que a família consegue comprar. Depois, o restante das árvores cede espaço para as mesas e o local se transforma em um bar. Esta é a história de muitos bares em BH e é a história do Estabelecimento Bar, na Rua Monte Alegre 160, Serra, 3223-2124, que antes de ser bar tentou ser floricultura e, acertadamente, manteve uma jabuticabeira em plena produção.

Sem placa que o identifique, o local oferece a receita mais longa descrição do Comida di Buteco 2009: costelinha desossada e marinada em molho shoyo e limão, no espetinho e frita; servida com molho de mexerica e farofa de pescoço de peru, taioba e farinha de milho. Ufa!

Esperei uma Bohemia Confraria quase chegar na temperatura natural, para não comprometer meu resto de faringite, e fui ver se esta Costelinha do Piru justificava o seu preço de R$20,00.

A dentada no primeiro pedaço de costelinha de um dos quatro espetinhos encontrou um sabor e uma maciez mostrando que a noite começara bem. A farofa, que em muitos casos vem apenas para nos empanturrar, estava um escândalo de boa, que eu até aceitaria a troca de um dos espetinhos por mais farofa. O molho de mexerica (onde já se viu isto?) também bastante acertado, mostrou que a turma está quebrando a cabeça para encontrar soluções novas.

Os problemas surgiram com a dificuldade de fazer com que todos os pedaços de todos os espetinhos tivessem a mesma tenrura (encontrei alguns mais secos e mais duros) e com o molho se sobreponde demais à carne. Não tem problema, comi a carne com o limão que estava servido e a farofa com o molho; ficou tudo resolvido. Eu nunca havia comido farofa com molho, mas este encontro resultou em um belo casamento.

Deixei para vocês experimentarem o anunciado Pescoço de Peru com agrião, cebola e pimentão ou as batatas assadas com carne de panela desfiada e molho de queijo, requeijão e creme de leite. Ou as tiras de filé com pimentão e cebola sobre angu de batata baroa. Ou tudo se agüentarem.

Senti falta de “mão de mulher” para jogar fora um pouco dos objetos inúteis que se amontoam pelos cantos e reduzir também a quantidade de objetos de decoração. Só não gostaria que descartassem a grande reprodução de uma das capas dos disco de Roberto Carlos que fica perto da entrada dos banheiros.

Na saída, o tomador de conta do meu carro relutou em me dar a informação sobre a roda de samba que rola lá aos sábados de 16 às 20:30 horas, quando lhe respondi que era casado. Depois das devidas explicações que era casado, mas não era capado, esclareceu que tem muita mulher bonita, desacompanhada e que o bicho pega.

Também deixo esta dica para vocês experimentarem.