Arquivo do dia: 27/08/2009

26 de agosto – Dona Dora Restaurante

DSC05463reduzida

Para não ficar com as minhas vastas mãos abanando, já que teria que ficar, à toa, no Centro, das 19 horas quando fechava a exposição do Vik Muniz no Museu Inimá de Paula até às 20 horas quando iniciava a exposição do Ângelo Issa no Teatro da Cidade, resolvi colocá-las em volta de um copo e na ponta de um garfo.

Procurei uma sugestão na Edição Especial da Revista Veja e lá estava: “Dona Dora, Rua Rio de Janeiro, 1186 (3226-5303). Aberto em 1984, o que era apenas um restaurante self-service tornou-se também o ponto de encontro de advogados e funcionários públicos no final do expediente” (não sei porque sempre citam os advogados e os funcionários públicos). “Há música ao vivo, com voz e violão (o cara é ruimzinho que faz gosto) que varia entre MPB e bossa nova.”

“Para acompanhar a cerveja (mantive meu vício na Confraria), o prato mais pedido é a Picanha Maturada, acompanhada de mandioca cozida, farofa e vinagrete”. Deixei de lado as sugestões da casa (Benzadeus, Oxente, Trem Bão, Bão Demais, Pra de Bão, Lambendo os Dedo, Com os Dedo Limpo), acreditei na sugestão da revista e não me arrependi.  

É um típico boteco de centro, com tira-gosto a quilo para aqueles mais apressados, sem grandes preocupações estéticas, com preços bastante razoáveis em um cardápio bastante diversificado e atendimento rápido.

Honesto.

Anúncios