Arquivo do dia: 19/09/2009

19 de setembro – Bar do Mané Doido

DSC05529reduzida

Para comemorar seus 80 anos, o Mercado Central está organizando um Festival Gastronômico, de 23 a 27 deste mês, com cursos, oficinas, palestras, degustações e festa de encerramento.

Este blogueiro se sentiu na obrigação de espiar como se daria esta coisa toda. Durante a semana, pelo telefone, me informaram que não tinha informação em nenhum site e que as informações e as inscrições seriam de forma presencial.

Fui lá hoje pela manhã e não consegui nada. Uma mocinha, além de informar que o responsável estava almoçando não se sabe onde nem a que horas voltaria, tentava empurrar ingressos da festa de encerramento, no dia 27, com show do 14 Bis, vendendo a R$25,00 ingressos anunciados por R$25,00. Um moço deixou de comprar, pois ela não sabia informar quantos ingressos seriam vendidos. Já davam indícios claros  de que o negócio estava fazendo água.

Encontrei o Lilito e fomos ao Mané Doido (loja 5) tomar umas brahmas da Brahma e comer uma porção de fígado com jiló e cebola. Era o único bar do Mercado que cabia alguém em pé, o resto estava lotado. Tudo feito sem capricho, devido à correria deste horário: jiló e cebola passaram muito rapidamente pela chapa, jiló e fígado muito grossos. Ficou frio, sobrou no prato.

Este bar é um dos poucos com cadeiras e logo apareceram as nossas. O dono do bar conta a origem de seu apelido no livro do Eduardo Costa: “Em uma das brincadeiras que a gente faz com amigo, fui jogar um tomate num sujeito e acertei um delegado de polícia. Ele queria me matar… Fiquei um mês escondido na casa de meus pais. Ninguém mais me chamou de Manoel Drumond… No início, não gostava muito do apelido. Depois, vendo que não tinha jeito, fazer o quê?”.

Voltei no período da tarde para fazer a inscrições, mas o bonitão da inscrção já tinha ido embora. Procurei a administração, mas os responsáveis eram apenas os da segurança. Disseram que a culpa era da Abrasel que estava organizando o evento e que não tinha jeito.

Outra evidência da desorganização é a pouca cobertura que a mídia está dando ao assunto. O Jornal Pampulha, distribuído hoje, fez uma força danada, rodeou e não saiu nada.

Esqueçam deste assunto. Quem sabe na festa dos cem anos fazem uma organização decente?