21 de setembro – Marilton´s Bar

DSC05539reduzida

O Marilton Borges, que não é meu parente, mas é irmão do Lô e Márcio, fez junto com os irmãos, diversas muitas músicas para o movimento Clube da Esquina. Depois que a inspiração secou, para não ficar longe da música, abriu, em 2006, este bar na Rua Quimberlita, 205, 3476-7824, naquele famoso cruzamento no Santa Tereza que abriga uns cinco botecos. O Santa Tereza é, por sinal, o bairro onde surgiu este movimento.

É um bom local para se escutar música brasileira ao vivo, todos os dias da semana, até às 22 horas, num pequeno palco que ocupa quase toda a área interna, deixando espaço apenas para uma mesa em frente ao palco, da qual o Marilton assiste o show e coordena o movimento e na qual recebe os amigos e toma umas e outras. Sem couvert artístico.

Aceitamos a sugestão do garçom e encaramos uma carne de panela com batatas (R$15,00), servida na panela de pedra, acompanhada de pãezinhos; estava saborosa e macia e deixamos apenas dois pedaços dos, em torno de, doze pedaços servidos. Deixamos sobrar os pedaços que não estavam macios. Três Serramalte a R$5,00 cada e um pão-de-alho a R$7,00, mais os dez por cento totalizaram a conta de R$42,00. Tudo de bom.

As mesas ficam na calçada, contornando a esquina, sob um toldo. É um lugar para uma boa paquera desinibida. Quanto mais perto do palco se senta, quanto mais tarde se vai embora, quanto mais idade se tem, quanto menos rigor se tem com a qualidade da pessoa paquerada, quanto mais perto for do final de semana e se não se fizer muita questão da idade da pessoa a ser paquerada, são enormes as chances de não se sair de mãos abanando do local.

Quando estas situações acontecem percebe-se uma laminha rolando por entre as mesas e o negócio está facilitado.

Eu me lembrei, agora, que certa vez constatei que, os vendedores de laranja em sacos, seja no sacolões ou nos supermercados, colocam duas laranjas estragadas dentro de cada saco, daqueles sacos que cabem umas 60 laranjas. São colocadas duas de forma que sua avaliação não é modificada e não lhe leva a fazer nenhuma reclamação, aceitando as laranjas estragadas como se tivessem estragado depois que você comprou.

Tenho percebido isto com muita freqüência nos bares que freqüento e nada me garante que não seja intencional.

Quando for embora cuidado com a blitz que fica lhe espreitando em uma das ruas que dá acesso ao centro. Cuidado!

Anúncios

6 Respostas para “21 de setembro – Marilton´s Bar

  1. Desta vez serei obrigada a discordar do blogueiro. Fui pra esse bar pensando encontrar um lugar tranquilo, inspirado pelo bairro e pelo Clube da Esquina.

    Não sei se pelo adiantado da hora para um domingo (já passavam das 21:00hs), mas o lugar estava lotado, uma barulheira que comprometia a música, uma confusão, que concluí que não tenho mais paciência para lugares assim.

    Pode até ser que durante a semana o cenário seja outro. Mas neste domingo, sinto muito, minha nota foi uns 2,5 pra este lugar. Marilton que me desculpe…

  2. 2,5??? Que nota mais precisa!

    Parece a Meg quando fala que irá ficar pronta em 6 minutos!

  3. Vou aumentar um pouquinho a nota dada pela Juliana, mas com a observaçã de que discordo do blogueiro em relação ao “Tudo de bom” em relação ao preço. Tudo bem que não cobra couvert artístico, mas R$ 110,00 (cento e dez reais, incluindo o dimdim do garçom) o quilo da picanha e R$ 6,60 um suco de laranja estão fora dos padrões de butecos semelhantes a este, inda mais no Santê, onde se tem muitas opções.

    Saldo: Indico, mas com ressalvas! E tenho dito! 😉

  4. augustonobuteco

    Fabinho,
    você não vira o comentarista oficial masculino porque não quer; a vaga está em aberto. Mas me conta, de onde você tirou este valor de R$110,00? A conta no Marilton foi R$42,00, ou seja, menos de R$11,00 por pessoa. Fico pensando que foi isto que me fez achar tudo de bom. Augusto

  5. Tá no cardápio Augusto. Lá diz o seguinte:

    PORÇÕES:

    Picanha (100g) ……………….. R$ 10,00

    Então veja, se cem gramas custa dez reais, logo, um kilo sai por cem pratas + dez por cento do garçom acaba ficando por R$ 110,00 o quilo.

    Obviamente que só um monstro come um quilo de carne, mas essa não é a questão. O que tá em jogo é o valor, pois em butecos do mesmo “nível” do Marilton o mesmo produto sai fácil por sessenta reais, ou menos!

    Saldo: Indico, mas se for pra ir acompanhado do blogueiro, pois além da agradabilíssima companhia, a pessoa vai conhecer os atalhos do cardápio para que a dolorosa não venha tão alta.

  6. De vez em quando vou lá pela música.E por falta de opção.
    A cerveja é gelada e as garçonetes são atentas.
    O preço é salgado (com raríssimas excessões,para buteco)
    Mas o lugar é bem sujinho e lotadoooo!!!
    O banheiro está sempre com uma fila de no mínimo 3 😦
    Quanto ao lance da paquera que vc fala,realmente não percebí esse clima…
    Não conheço bem a cidade e não sei onde tem outros bares que tenha música ao vivo de dia.(Não gosto de sair para a noite)
    Se alguém tiver dicas,aceito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s