15/11/09 – Café do Museu

DSC05654reduzida

           Antigamente a moda era ir ao Xodó nos finais de tarde ou começo de noite dos domingos e por lá permanecíamos até não mais que 22 horas, após ter comido um misto quente com refrigerante e, no máximo, um sundae ou uma banana split.

         Hoje se vai às praças de alimentação dos shoppings nestes finais de tarde. Como o poder aquisitivo da classe média aumentou e como a alimentação baixou de preço, come-se muito mais. E sofistica-se também mais para permitir que gastemos mais e melhor nosso dinheiro.

         Para não ficar tão claro que eu estava numa praça de alimentação, refugiei-me no Café do Museu do Pátio Savassi que fica em um corredor longe do burburinho. Tanto neste endereço como endereço primitivo – Museu Abílio Barreto – este café é mais um restaurante que um café, pois servem entradas, saladas, pratos quentes, bebidas (vinhos, cervejas, whisques e espumantes) e sobremesas como um restaurante comum, além dos sanduíches e bebidas quentes (cafés e chocolates) e refrigerantes de uma cafeteria.

         O cardápio varia constantemente e os pratos ocasionais são informados a giz na parede. Várias pessoas comiam os pratos quentes: Risotto, Filet ao molho de Jabuticaba, etc., enquanto outras comiam sanduíches ou tortas, apenas.

Eu e Cristina, parcimoniosamente, comemos um sanduíches de Presunto Parma com Ragu de Champignon de Paris (R$17,50), uma Tarte Tastin (torta invertida de maçã) com sorvete de canela (R$12,00), um Café 3 Cremes (Cappuccino, Chocolate amargo e chantilly) a R$7,50, uma água e um refrigerante. Deixamos lá R$45,00.

Pessoalmente prefiro um bom pão francês a estes pães massudos que estão na moda. A calda da sobremesa teve que ser separada, pois estava muito doce, mas a maçã invertida (?) e o sorvete de canela compensaram. Não consegui reconhecer gosto de café no café, era açúcar e chocolate. Pedi mal, o correto seria um expresso simples.

Não reclamo. É uma forma de viver no tempo real.

Anúncios

Uma resposta para “15/11/09 – Café do Museu

  1. Às vezes é bom viver no tempo real!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s