19/12/09 – Mercado Central (Montes Claros)

    

      Se este texto fosse audível poder-se-ia escutar Aleluia de Handel ao fundo.  Afinal de contas, Danilo conseguiu a proeza de fazer a famosa “Língua à moda Dona Maria” e nos servi-la no ambiente descontraído, onde funciona a sua garagem.      

       Eu, que ainda não tenha vencido a “fase adjetivo”, não encontrei nenhum que fosse adequado para colocar antes da língua e responder à pergunta dele sobre o que eu achava da mesma. Leo disse que era “mais que dez” e os elogios seguiram nesta linha.

     Entusiasmei-me logo que a vi, antes de comer, porque não conhecia aquela forma de preparo. A língua veio á mesa sem caldo com o jeito de que fora assada; mas não, ela é cozinhada em panela de pressão até que seque o líquido em está sendo cozinhada e deixada queimar um pouco na panela para ganhar este aspecto. É fartamente recheada com bacon e tive que esquecer disso e comer até que acabasse e rápido antes que esfriasse ou, como querem os maldosos, chegassem mais convidados. O característico gosto forte da língua é magicamente atenuado e ela ganha uma textura diversa da normal.

      Os trabalhos, entretanto, foram abertos antes, em outro local, no Mercado Central de Montes Claros (Bar e Restaurante do Dim), onde chegamos, pelos relógios montesclarenses (que só andam mais rápidos que os salinenses) por volta de onze horas.. Depois que Ugo pediu uma Brahma e uma porção de copos, veio o “Arroz com Carne-de-sol e Pequi”. Isto aconteceu em uma mesa, da qual observávamos os diversos tipos de carnes-de-sol penduradas à nossa frente.

     E o Marcos fez questão de lembrar as quatro melhores coisas de Montes Claros: Carnde-de-sol de Mirabela, Farinha de Teixeira de Freitas, Cachaça de Salinas e Passagem para Belo Horizonte. Uma maldade!

Anúncios

6 Respostas para “19/12/09 – Mercado Central (Montes Claros)

  1. Ignus Swerts-Falanau

    Eitcha que eu ja tomei cerevja neste mercado e nesta garagem…hehehehe

  2. augustonobuteco

    Ignus,
    você já está quase fazendo por merecer uma língua. Não desanime.
    Augusto

  3. Tanta coisa existiu nesse fim de semana que não dá pra comentar!

    Mas de algumas eu falo: encontrar Borges com aquele ar de menino travesso ainda nos provocando valeu a ida!

    …ver Hugo e Carol, lindos, com ar de felicidade, também valeu.

    Andu, pequi, língua, Danilo, sobrinhos, vida, estrada. O que mais a gente pode querer?

  4. Cheguei agora de viagem e volto a confirmar: melhor que viajar é voltar!

    Gelatina de morango!

    Um viva ao “Quase verdade”!

  5. VOU CHEGAR AI DIA 02/08/2010
    SABOREAR A COMIDA DO NORTE,CARNE DE SOL COM PIQUI E A PINGA BOA,ME AGUARDE,ABRAÇOS

  6. augustonobuteco

    Daniel,
    você sabe que a geração “filhos do pequi”, ou seja, aqueles que nascem nove meses depois da safra do pequi são os julho. Isto quer dizer dizer que a safra do pequi é lá pra outubro. Sugiro permanecer em Moc até esta data para não perder a pequizada com arroz do Mercado.
    Um abraço,
    Augusto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s