25/4/10 – Topo do Mundo

Os donos do Topo do Mundo tiveram coragem, em 2004, para construir um restaurante em um ponto tão afastado, mas tiveram muita sorte ao encontrar um lugar tão agradável e com vista tão larga, localizado em Brumadinho. O acesso é pela estrada que vai para o Rio, depois de entrar na estrada que dá acesso ao Retiro do Chalé.

Fomos lá para uma cerveja rápida, neste domingo, pois pretendíamos almoçar em outro lugar e tivemos que aguardar um pouco pois a casa abre ao meio-dia. Vista esplendorosa nesta manhã com vista para os lados da montanha e direito a assistir saltos no paraglider que nos deixam com uma agradável sensação de liberdade.

Como primeiros a entrar escolhemos a melhor mesa na avançada varanda para saborearmos uma porção de linguiça mineira com mandioca e cervejas. E para minha surpresa era permitido fumar naquele ponto. Em respeito aos outros comenesais, fumamos a metade de um espléndido Coiba debruçados na varanda, reservando a outra metade para o almoço.

É um lugar com possibilidades de outras leituras. Imagino ir lá em uma noite de lua cheia no inverno – não abre às segundas e terças – com o cônjuge para um dos setenta rótulos da boa carta de vinhos e um foundue, como nos velhos tempos.

Ou com a turma para a música ao vivo (MPB e rock) que rola nas noites de sexta e sábado, pagando entre 5 e 10 reais de couvert artístico, no ambiente comporta 200 pessoas. Ou para uma feijoada ou uma moqueca de galinha a R$58,00 e R$50,00 para duas pessoas em um sábado bem quente para sentir o vento da serra.

Sei que a capacidade do restaurante foi recentemente aumentada e devem ter feito uma boa reforma, pois está com cara de novo, com decoração modera e de muito bom gosto. Boa opção para levar visitantes que moram ao nível do mar para verem as nossas montanhas.

Visita Obrigatória. E para o Topo do Mundo reservei o Top dos charutos!

Anúncios

5 Respostas para “25/4/10 – Topo do Mundo

  1. Com todo o respeito aos charutos Cubanos e ao seu texto sempre agradável, Augusto, mas dessa vez faltou a foto da vista citada por você porque fiquei na vontade de recordar. Isso é uma estratégia para provocar os leitores a irem aos bares? Porque se num for, conseguiu!!! Rsrsrs. Um abraço!

  2. augustonobuteco

    Rachel,
    e que não seja por falta de companhia.
    Um abraço,
    Augusto

  3. Rachel,

    quando vi a foto dos charutos, pensei o mesmo que você, em bom “mineirês”:
    “Uai, cadê a vista das montanhas, gente?”

    Mas o Augusto anda mais cubano que mineiro, depois de sua visita ao Fidel.

    Fazer o que? Só mesmo indo lá pra conferir.
    Essa ele ficou nos devendo.

  4. augustonobuteco

    É Juliana,
    só mesmo indo lá em Cuba para conferir, mas vá logo.
    Augusto

  5. Eu sempre volto ao topo do mundo com a intenção da vista deslumbrante em um dia de céu azul. Em questão da comida, não acho que seja lá boaaa não. Acho mediana, normal. Não me apetece muita coisa não. Mas é fantástico pedir uma bebida gelada (não me recordo o nome mas é um espumante rose muito bom, não muito caro, cerca de uns R$ 60,00) ou mesmo de uma cerveja em um dia quente.
    Vale a pena ir sim! E principalmente levar alguma visita que não seja de Minas para conhecer, o visual é lindo e reflete bem o nosso relevo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s