14/08/10 – Le Bistro

         Le Bistro – assim mesmo, sem circunflexo, no correto francês, diferentemente da forma grafada nos sites e revistas – é o nome deste restaurante, que funciona desde 1990 na Rua Montes Claros, 429, no Sion. O proprietário e chef Thierry Dugue, francês autêntico, veio passear em Beagá e por aqui ficou, trocando definitivamente o blue de lá pelo blue de cá.

Em um ambiente pequeno, simples, sem ostentação, coberto por trepadeiras, a casa oferece o equilíbrio, ou seja, tudo que se pode esperar de um bom restaurante sem frescuras.

Uma das opções oferecidas é um menu para duas pessoas a R$180,00, no qual você escolhe a entrada, dois pratos principais, duas sobremesas e uma jarra de vinho da adega. Ou um dos dois menus individuais com valores entre R$115,00 e R$136,00.

Quatorze tipos de entradas, sete sobremesas, cinco de tira-gostos e dezenove opções de pratos principais com frango, boi, cordeiro, pato e peixe, formam um cardápio sem invenciones. Uma pequena e suficiente carta de vinhos, desde o nosso Almadén a R$31,00 até ao francês Nuits- St. Georges, atende a todos os bolsos.

Foi neste pequeno ambiente, coberto por trepadeiras, que o André, para minha alegria, se deixou perceber mais velho, quando me avisou que está prestes a trocar de bebida preferida, passando da cerveja para o vinho.

E comemoramos. Encomendamos como entrada  Queijo Brie gratinado com nozes e salada de alface ((R$31,90) e quatro pratos principais: Filé ao Molho de Madeira com Champignon, Filé com Foie Gras e Molho Madeira, Filé ao Gorgonzola e o clássico Pato com Laranja. E uma sobremesa. Esta comemoração em família custou R$80,00 por pessoas na qual foi incluída uma garrafa de vinho

Devido à sua localização, ao seu tamanho e ao tipo de cliente, fica aberto todas as noites até o último cliente; Nos finais de semana abre também para almoço.

Anúncios

11 Respostas para “14/08/10 – Le Bistro

  1. Nilo Madeira

    Meu nobre guru;
    Para mim, o titulo deveria ter sido completadado: “Comer é uma necessidade do estômago; beber é uma necessidade da alma”e … ” ser simpatico ao cliente é uma obrigação comercial”
    Um grande abraço!

    Nilo Madeira

  2. augustonobuteco

    Nilo,
    eu achei que você iria dizer “meu nobre gugu” que é o mais usual.
    Um abraço,
    Augusto

  3. Augusto, gostei da “blogada” esse restaurante. Só não tenho ido mais ao Le Bistro porque estava quase virando cliente quotista do lugar. Concordo com você em tudo! É um lugar simples mas aconchegante, comida boa sem firulas, preço bom e encontra-se requinte e melhor de tudo, Thierry é um dono sempre presente e sempre simpático! Sim, esse restaurante consegue reunir tudo isso! Vale a pena conferir! Bjo procê, Augusto!

  4. augustonobuteco

    Raquel,
    este blog está a procura de um profissional para ocupar o cargo de assessor gastrônomico e estou achando que você se encaixa neste perfil. Digo isso porque, além dos conhecimentos gastronômicos propriamente ditos, você conhece tudo. Toda vez que o blog chega a um lugar você chegou antes. Nesta função você seria o “coelho”, ou seja, faria as indicacções e eu correria atrás. O que acha? Se aceitar pode começar a trabalhar; a carteira já está assinada. Adianto que é uma função sem remuneração.
    Augusto

  5. Augusto, aceito o cargo sem “pestanejar”! Aliás, descobri um lugar no Santa Tereza que estou querendo conferir, mas acho que só você animaria conhecê-lo. Topas? Chama-se Odeon e fica perto do Bolão. Pense a respeito! Bjo procê!

  6. Ercilio Ferreira

    Alô amigão cruzeirense e salinense da gema.
    Sempre uso seu blog pra procurar algo interessante, quando vou sair pra um Happy Hour.
    Agora que vc ficou mais famoso ainda, opinando pra Veja, pode até pensar em um poderoso site que vai bombar de vez.

    Um grande abraço e saudações cruzeiresnses.

    Ercilio

  7. Sinto destoar, mas na verdade não o é, porque sendo o restaurante tão bom, o que vou dizer combina com ele. Passo ali todos os dias. É uma pena que não cuide do passeio à sua porta, sempre cheio de lixo e entulho, além de ter um degrau ilegal e um canteiro, que estreita a passagem do pedestre. É o usual em Belo Horizonte, o morador ou a empresa considera que o passeio não faz parte do seu imóvel – exceto, é claro, quando precisa ocupá-lo para fins particulares.
    Parabéns pelo blog, mais uma vez.

  8. augustonobuteco

    Carlos,
    é muito interessante ver a avaliação ser completada com os comentários. Ainda mais no seu caso que o olhar vai lá prá fora, vai lá fora levantar questões que raramente são exploradas. Muito obrigado por mais este comentário. Ajude-me mais.
    Um abraço,
    Augusto

  9. augustonobuteco

    Ercílio,
    está sendo uma boa distração nestes tempos sem Mineirão.
    Um abraço,
    Augusto

  10. Oi, sabe dizer se este restaurante ainda funciona?

  11. augustonobuteco

    Ester,
    não estou certo que esse restaurante ainda esteja funcionando. Consegui o telefone de lá (3281-3359), tentei falar e ninguém atendeu.
    Um abraço,
    Augusto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s