23/10/10 – Timburé

Resolvi escolher um bar hoje de um modo muito sui generis. Desisti das revistas especializadas, dos comentários dos jornais, das dicas dos amigos e fui à pé, andando pela Avenida do Contorno, escolher um bar.

Três motivos me empurraram para essa procura: a minha empregada que pediu licença, o nível do meu colesterol que insiste em não baixar e as imposições políticas que insistiam na minha presença no “Abraço na Contorno”  neste sábado.

Com a bandeira no ombro e evitando olhar para quem viesse na minha direção perdi, com certeza, muitos sinais de aprovação e evitei alguns contratempos.  O olhar não era para o chão, significando covardia ou humildade, mas um alto para a frente, ao longe.

Foi uma caminhada tranqüila, mas não consegui evitar três abordagens. Um jovem gritou “Serra!” de uma Kombi e seguiu. Para uma senhora que afirmou a certeza na vitória do Serra expliquei não ser homem de nenhuma certeza e que iria continuar na minha labuta. Aconselhei a ela ir para casa dormir com a certeza dela. Um último gritou do seu carro “Pega Ladrão!” e deu o azar de ver o sinal fechar a sua frente e ter que escutar eu repetir a mesma frase, em tom um pouco mais alto, enquanto o encarava, preso ao sinal. Ou seja, nada demais para uma campanha tão pegada.

Vi um grupo de mendigos, em péssimo estado, de mãos dadas orando. Consultei meus sórdidos botões sobre a possibilidade de convidá-los a participar do “abraço”, como forma de conseguirem uma ajuda terrena mais urgente – antes que viesse a divina – mas esses mesmos botões me aconselharam a seguir adiante.

E o bar. O bar é o Timburé na Avenida do Contorno 3956, Funcionários, vizinho do Viena. Ele nos acolheu e saciou a nossa sede enquanto durou o seu estoque de latas de cerveja a R$2,50. Esse bar fica lá pegando umas rebarbas do Viena e aproveitando essas manifestações. Foi da sua calçada que os músicos do Mamanavaca e Bloco do Peixoto animaram os que desistiram de ir para casa após a tentativa de abraço, onde pudemos continuar a nossa manifestação pacífica, alegre e bem humorada.

Foi nesse endereço que a diretoria do Mamanavaca escolheu, em reunião formal, que o tema da marchinha do 2011 será “Bolinha de Papel” em referencia aos últimos acontecimentos da semana.

Anúncios

4 Respostas para “23/10/10 – Timburé

  1. Augusto, tb três motivos ou sugestões me empurraram para este comentário-copiei-colei: o lixo, o colesterol e o “novo acordo ortográfico” do Mamá. Vou deixando meu endereço.

    No mais, lamento não poder estar sempre aqui, lendo seus ótimos vídeos (o de hj é mais um roteiro de grátis p leitores interessados…). Demais!

  2. Augusto,
    inspiradíssimo o seu texto! Além do acerto (e nossa persistência) na escolha da Dilma Presidenta e a certeza de que nada está certo, a escolha do tema da marchinha foi providencial. Vamos cantarolá-la no Mamanavaca 2011!! Abraço, Alexandre da Vanessa de Araxá

  3. Alá Mino Carta!

  4. Wilson Bastieri

    Augusto, afinal deglutiu ou não, acompanhando a cervejinha, alguns timburés fritos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s