15/6/11 – Bar da Leninha

O que sobrou de coragem no Bar da Leninha – Rua São Domingos, 339, Barreiro (3384-1173) – quando apresentou seu prato para concorrer ao Comida di Buteco 2011, faltou em sorte. Criou o “Coquetine do Norte” com três pés de porco desossados e recheados com carne seca, acompanhando de molho de pequi. Colocou uma folha de alface e outros verdes para enfeitar e convocou as tradicionais pimentas biquinho para para uma mão.

O cheiro que resultava dessa combinação – pé de porco, carne de sol e pequi – me assustou quando aproximei o rosto para melhor observar o prato. O pequi, com toda a sua complexidade, teve seu gosto muito alterado no molho, resultando em um sabor desagradável ao meu paladar. Pronto, estava comprometida a minha avaliação. Consegui comer apenas a carne de sol que recheava os pés de porco, as pimentas e a alface. Não me animei a encarar os pezinhos que são, por si só, outra complexidade gastronômica.

Esse bar, como alguns outros bares de bairro, tem um horário de funcionamento muito sui generis: abre para o almoço das 11 às 14 horas, fecha e volta a abrir a partir das 18 horas. Perguntei, por telefone, no dia anterior, se o cardápio era o mesmo nos dois horários. Apesar da afirmativa da resposta, o cardápio do almoço não era completo. Para o almoço serviam apenas o PF Tradicional e prato do dia, que era um Feijão Tropeiro.

Meia porção do tropeiro– que a Zulma sempre erra a mão e vem quase uma porção inteira – a R$8,00 , substituiu o que não consegui comer do primeiro prato. Outro azar meu, pois prefereria ter provado o Frango com Quiabo das segundas, a Carne de Panela com purê das terças, o Tutu da quinta, a peixada da sexta, a feijoada do sábado ou mesmo o Frango com Quiabo do domingo.

Vou esperar, ansioso, o resultado da votação desse prato para ver como está o meu paladar em relação ao das outras pessoas, torcendo para que o Bar da Leninha, continue participando dos concursos e se firmando no cenário butequeiro da cidade.

 

Anúncios

10 Respostas para “15/6/11 – Bar da Leninha

  1. Que tal um mapa com a localização de todos os bares e butecos? Vai informar melhor ao carioca

  2. Marcelo de Andrade

    Uma das muitas regras que estragam um buteco nesse concurso Comida Di Buteco é essa obrigação de fazê-lo confeccionar um petico do qual ele não é especialista. Melhor mesmo é a anarquia – leia-se liberdade – dos que não participam do concurso, até mesmo na escolha das marcas de cerveja. Bohemia virou lixo, com gosto podre. Abraços, Augusto.

  3. Eugenio Raggi

    Augusto,

    2 Sugestões:

    – Mercearia do Betolino: na Rua Itamogi, esquina c/ Sabará, no Colégio Batista. É uma esquina batizada como Triângulo das Bermudas, diante da proximidade de uma Pizzaria e um pequeno restaurante caseiro, muito bem falado. Na Mercearia o que vale é boa frequencia, o papo animado, as conversas típicas de uma vendinha da roça. Não existe cozinha, mas improvisa-se o tira-gosto (abre-se uma lata de salsichas, um pedaço de queijo ou mesmo lascas de mortadela). O clima é muito legal, a cerveja muito gelada. Delicioso pra uma manhã de domingo.

    – Chic Tácio : O bar é famoso e até me espanto de que você ainda não tenha visitado. Fica na Rua Guanabara esquina com Pitangui, tb no Colégio Batista. Tem um tira-gosto excepcional, o tropeiro das quartas é famoso, assim como o pimentão recheado da sexta. É a melhor batata frita de BH, feita com batata de verdade, cortada na faca. No sábado um delicioso Bolinho de Bacalhau, feito pelo próprio Tácio. Não abre aos domingos.

    Abraços,

    Eugenio

  4. Augusto,

    Apesar dos tantos pratos que experimentei durante do Comida di buteco, o Pé de porco da Leninha não foi um destes. Deixei de ir justamente em função de comentários negativos de amigos que lá estiveram. Consideraram o prato não convidativo, seja em termos de aparência, de aroma, de sabor ou de textura. As reclamações sobre o atendimento também foram quase uma regra.

    Talvez por ser um boteco de verdade, mais pitoresco, e por ter concorrido com bares cada dia mais envolvidos no propósito da produção, sempre focados no pódio e consequente permanência no evento, é que o Bar da Leninha não perdurou no Comida di buteco por mais de uma participação.

    Aproveito para divulgar ao Augusto e aos leitores do Blog nove dos bares já desclassificados para 2012 (me parece que ainda faltam três botecos a esta lista).
    Além do Bar da Leninha, também o Bar do Magal, o Bar do Dedinho, o Armazém do Árabe, o Chamego’s Bar, o Carlão Rei do Churrasco, o Antôniu’s, o Mikado e o Bombar. Esta lista, mesmo incompleta, já comprova o que digo sobre a dificuldade dos novatos em conseguirem o seu “lugar ao sol”.

    Abraços,

    Pedrão

  5. Marcelo de Andrade

    Vou na onda do Eugênio: o Chic Tácio é muito bom. Vale lembrar também do autêntico churrasquinho no espeto, feito na grelha do carvão e não na chapa, às sextas à noite. O de filet é o carro-chefe. Augusto, outro lugar que acho incrível você ainda não ter visitado é o Bar do Toninho (árabe), que fica na rua Níquel, na Serra. Já até participou do comida di buteco por um ano e venceu com a cerveja mais gelada. Experimente o marluta: metade pasta de grão de bico e metade kibe cru, decorado com cebola crua. Vale também experimentar o autêntico charuto às terças e a esfirra de carne que sai mais cedo, todos os dias, se não me engano. Abraços.

  6. Marcelo de Andrade

    Ah, e o quibe frito também é outro acepipe lá no Bar do Toninho árabe.

  7. augustonobuteco

    Eugenio,
    tá tudo anotado, tá tudo dominado!
    Agora tá fácil demais. O difícil era encontrar bons enderecos e com suas dicas tudo ficou mais fácil. É só sair para o abraco,
    Augusto

  8. augustonobuteco

    Pedrao,
    obrigado pela informacao. Tava dificil mesmo pro Bar da Leninha.
    Voce sabe me dizer porque essa demora em apontar os rebaixados
    Muito mais dificil que resultado de eleicao pra Presidente da Republica.
    Nao to endendendo.
    Augusto

  9. augustonobuteco

    Marcelo,
    obrigado pela dica. Nao é longe de onde moro. Qualquer hora vou lá.
    Um abraco,
    Augusto

  10. Concordo com Marcelo e Eugênio, tanto o Chic Tácio quanto o Bar do Toninho são dois dos mais tradicionais bares da cidade, e ambos se tornaram conhecidos do grande público após algumas participações do Comida di buteco. No primeiro bar já estive algumas vezes, e o segundo quero conhecer em breve.

    Respondendo ao Augusto sobre os rebaixados do Comida di buteco, existe uma versão oficial que reza o seguinte: a desclassificação de um bar é repassada unicamente ao seu proprietário, já que esta informação, se amplamente divulgada, pode culminar em prejuízos aos estabelecimentos. Portanto o que compartilhei acima consegui com funcionários e donos de bar que conheço. Ao participarem das reuniões preparatórias para o próximo evento, dão falta de alguns colegas, e conseguem assim chegar aos nomes.

    Já eu não concordo com o posicionamento da organização a este respeito. Por se tratar de um concurso em que as regras são de conhecimento dos participantes, na minha opinião deveria ser divulgada a classificação completa, do 1º ao 41º. Isto contribuiria sobremaneira com a transparência do evento, aspecto este campeão de críticas do seu público nos últimos anos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s