08/08/11 – Top 10 do Eugênio Raggi

Pessoal,

o Eugênio Raggi me enviou o seu Top 10 com direito a comentários. Convido a quem se interessar a apresentar a sua própria lista com os 10 melhores butecos da cidade (com ou sem comentários) que um dia desses divulgo o resultado da pesquisa.

Augusto

10 – BAR MERCADO CENTRAL – Rua Goitacazes, 647, Centro- É disparado o melhor bar do Mercado, donde vemos a cozinha em seu ritmo frenético, trocamos ideias com copeiros e cozinheiras e acompanhamos o festival de arremessos de ampolas. Tira-gosto caro e simples (almondega, torresmo, língua, pé-de-porco), mas espetacular.
9 – SILVIO’S BAR – Rua Begônia, 199. Esplanada – Mesmo depois da era Silvio, continua sendo um bar diferente, com movimento específico de buteco, gente simples, comida sem frescura e bons preços. Amo o chouriço, as batatinhas pirulito e o” figuinho” de frango. Muito especial.
8 – BAR DO AGOSTINHO – Rua Calcedônia 109 – Prado –  Apesar de sua boa cozinha (com ótimos bolinhos de carne, pasteis e massas) foi indicado por tudo que representa de cultura. Só quem já passou uma manhã de domingo no Bar do Agostinho ouvindo o som da Velha Guarda do Calaprado sabe do que eu estou falando.
7 – BAR DO XUMBA – Rua Salinas 1495 – Santa Teresa – Bar de gente boa, na pontinha do coração de um bairro que não podia faltar, o Santa Tereza. Xumba é um mito, mas quem faz a comida é o baixinho, com um pé-de-porco que cura as ressacas das manhãs de domingo e deliciosos pasteizinhos. Rolava um samba (by freguesia) maravilhoso nas noites de sexta e tarde de sábado, censurado por intolerante vizinhança, mas fica o registro.
6 – CHIC TÁCIO – Rua Itamaracá 25 – Concórdia – A melhor batata-frita de BH é um título injusto. É dos poucos bares que ainda serve bata frita feita de batata e não desses isopores congelados. Lota todos os dias ás 5 da tarde e merece estudo sociológico.
5 – BAR DO BAIANO – Rua Iara, 912 – Pompéia –  É a melhor carne de sol do Brasil? Pouco importa. Baiano, que é sergipano, e muito boa-praça, ao contrário dos mitos, só serve quitutes que são verdadeiras obras-primas. Um gênio da baixa gastronomia.
4 – BAR DO MARQUINHO – Rua Ten. Garro esq. c/ Ten. Anastácio – Sta. Efigenia –  Uma pérola da butecagem. Poucos donos de buteco entendem tão bem a arte da butecagem quanto o Marquinho. Tira-gostos maravilhosos, sempre custando menos de 5 reais e uma simplicidade ímpar fazem a sua justificada fama.
3 – BAR FLORESTA – Rua Machado esq. Rua Guanhães – Floresta – Eu vi a trajetória deste bar. E gosto de seu dono como um irmão. Convivi com todas as suas vitórias. Muita gente diz que é o melhor botequim de BH. Talvez seja mesmo, pelos frequentadores, pela comida extraordinária, pelo dono, por ser uma história de sucesso que veio do nada. Enfim, um bar com história, vida e alma.
2 – BAR DU JOAO – Rua Purus, 49 – Concórdia – Eu sou cruzeirense. O João é atleticano, conselheiro delas. Tá. Não vou me indispor com os inimigos da bola. Mas eu e o João tínhamos tudo para sermos apenas comerciante e freguês. Mas o coração do João – que é chato, aborrecido, mal-educado – é um baú de qualidades. E sua comida é sensacional. Bons preços, clima de copo-sujo, no coração da Concórdia. Eu preciso de mais o que?
1 – MERCEARIA DO BETOLINO –  Rua Sabará esquina com R. Itamogi – Col. Batista.  Meu Top 1 é uma referência afetiva. Uma mercearia, até meio decadente em termos de secos e molhados pela concorrência com o supermercado vizinho. Mas eu amo essa esquina. Não espere encontrar aqui um tira-gosto ( anão ser um pedaço de queijo, mortadela, ou uma lata de salsicha), a não ser nas mitológicas manhãs de domingo, quando o Beto traz um torresmão 0800. Está longe, muito longe, de ser um bar maravilhoso. Mas é o lugar que mais aprecio para uma boa prosa, uma cana avermelhada de Pitangui e uma cerveja em toda BH. Um ambiente simplesmente extraordinário.

Anúncios

19 Respostas para “08/08/11 – Top 10 do Eugênio Raggi

  1. Olá Augusto,

    Deixo aqui meu comentário somente para saldar este incrível blog.
    Tenho tirado daqui minhas decisões para sair. Agora, os debates é que eu adoro, isso é quase minha novela. Parabéns!!! E quem sabe um dia consigo fechar minha lista dos 10 mais.

  2. Rafael Fares (vulgo cabelos)

    Olá Augusto,

    Deixo aqui meu comentário somente para saldar este incrível blog.
    Tenho tirado daqui minhas decisões para sair. Agora, os debates é que eu adoro, isso é quase minha novela. Parabéns!!! E quem sabe um dia consigo fechar minha lista dos 10 mais.

  3. O Bar do Xumba eu conheço, quem me aplicou foi Cristina Leite, bom demais!…

  4. José Maurício

    Eu e mamãe frequentávamos o Bar Mercado Central desde quando era uma portinha só e eu tomava refrigerante. Não íamos no mercado sem passar lá pra comer pastel. Esse bar sempre teve algo inusitado. Hoje são as garrafas voando sobre nossas cabeças. Quando fica muito cheio, os “garçons” gritam pros de dentro do balcão que jogam as cervejas por cima dos fregueses. Nunca presenciei um acidente. Antes eram dois açougueiros que trabalhavam ao lado e sempre que entravam para tomar café faziam um teatro, simulavam uma discussão que ia ficando séria e quem não sabia que era brincadeira, tentava apartar ou saía de fininho. Outras vezes conferiam o bilhete de loteria em voz alta e comemoravam pegando alguém novo no bar e jogando pra cima. O bar era estreitinho, virava um fuzuê danado. Os pastéis continuam bons. O melhor é ver o pasteleiro afinando a massa na máquina, colocando o recheio e cortando os pastéis super rápido. Hoje vende um pastelão com jiló, carne seca e sei lá mais que ingredientes. Outro bar gostoso do mercado é o do Mané Doido. Fica numa esquina e é uma delícia ficar sentado olhando as pessoas passando. O mercado é muito heterodoxo, passa uma fauna incrível. O Mané Doido está velhinho mas fica bizorrando a mulherada toda que passa.

  5. augustonobuteco

    Rafael,
    obrigado pela participação.
    Só não concordo com esse negócio de “quem sabe um dia”. Vamos trabalhar, cara. Solta sua lista dos 10 mais rápido.
    Um abraço,
    Augusto

  6. augustonobuteco

    Juliana,
    lá dá briga?
    Se der, não vou. Estou de férias de briga.
    Um abraço,
    Augusto

  7. Silvio Torres

    Como saio pouco de casa, fiz um Top Five e já aviso: estabelecimento que não serve cachaça de qualidade em Minas, não passo nem perto. Acho desonra maior do que as infames batatas falsas. Lá vai:

    5 – Chopp da Fábrica ( É restaurante, mas como tem cara e espírito de buteco!)
    4 – Zezé, no Barreiro. Mesmo com a fama, a alta frequência e os preços subindo, merece pelos gentis-modos do dono e garçons e qualidade dos tira-gostos.
    3 – Xico do Guapé, em Divinópolis. Tem a melhor porção de torresmo e uma das melhores bolas de carne (neé almôndenga não) do país!
    2 – Faz de Conta. Também é restaurante. Mas que ambiente prá jogar conversa fora com gente bonita passando, ótimas cervejas e uma carta de marvadas quase perfeita.
    1 Xico Skema, na Nova Suiça (Rua Zurick). Pequeniníssimo, dono ultra rabugento e inacreditável banheiro só atende a classe masculina. Mas os tira gostos, ai ai ai. Destaques para o joelho de porco e o pimentão recheado.

  8. Não foi fácil, mas eis que concluo o meu Top 10, contendo botecos, bares e “butiquins”.

    Em tempo, tenho que conhecer esse Xico Skema. Vivo procurando bares na Região da Nova Suiça, onde sou “novato”, e onde o Pé de Goiaba e o Clube de Quem Bebe não me convencem.

    Cá estão:

    10. Curin Bar: Tiro o chapéu para este bar por ser um dos poucos com cozinha aberta, a vista de toda a clientela. Sou fã da berinjela recheada, mas os seus peixes em geral também são bons. Endereço: Av. Érico Veríssimo, 2708 – Santa Mônica.

    9. Patorroco: Caviar da Roça e Acarajé Mineiro: Duas receitas que por si só colocariam em evidência qualquer bar de BH. Além disso, considero que o boteco se destaque em todos os quesitos, até mesmo na emoção de ver o 9210 tirando um fininho nos carros e jipes parados no encontro da Turquesa com Pedra bonita.

    8. Bar Temático: Gosto da criatividade deste bar, presente em cada detalhe. Costelão ou rabada no bafo, joelho a pururuca com língua frita e geléia de jiló, dentre outras, comprovam a inventividade da sua cozinha. Na filial do União (gosto das duas unidades) serve carnes na grelha de excelente qualidade. O de Santa Tereza fica atrás daquele espaço que hoje infelizmente não é mais o Mercado Distrital do bairro.

    7. Agosto Butiquim: Não faz o estilo boteco de esquina, mas além do atendimento e do ambiente de primeira, a sua cozinha é uma das melhores da cidade. Destaque para a panceta com polenta frita e quiabo crocante, e para a descomunal carne de sol com mandioca. Rua Esmeraldas, 298, Prado.

    6. Ali ba bar: É um dos meus favoritos para um bom happy hour. Começo sempre pelo quibe ou pela xuranha, que é um bolinho de carne frito recheado com queijo, tomate e cebola. E como um bom representante da culinária árabe, oferece todos os dias um bufê no quilo com quibe cru, pasta de grão de bico, salada de berinjela e cia. Fica ao lado do Marconi, no Santo Agostinho.

    5. Bar da Cida: Era conhecido pelos bons caldos quando foi convidado a participar do Comida di buteco. E não desapontou nas receitas elaboradas para o concurso, destacando-se a “Carne acentada” (maçã de peito ao molho com mandioquinha frita e pãozinho) e a rabada com batata, jiló e pãozinho. Fica atrás da Igreja do Floramar, na Rua Numa Nogueira, 287.

    4. Mulão: É mais um daqueles bares cujo cardápio varia de acordo com o dia da semana. Tem o dia da canjiquinha, da galinhada, da vaca atolada, e tem até sopa de legumes na segunda-feira, raridade em BH. Os caldos são diários, assim como os ótimos bolinhos de carne (que podem ser recheados ou não com jiló e queijo). Na decoração capas de discos de diferentes épocas e estilos musicais. O endereço é Rua Marambaia, 291, no meio do Caiçara.

    3. Bar do Zezé: Apesar de muitos questionarem suas ótimas colocações no Comida di buteco, entendo que a sua cozinha faz por onde, já que dela saem pratos sensacionais. Indico a carne com jiló e angu, o bolinho de milho com bacalhau e o espetacular Trupico mineiro. Fica na Rua Pinheiro Chagas, no Barreiro.

    2. Tim Tim (Bar do Nelson): Situado na Avenida Vicente Risola esquina com Rua Minduri, no Bairro Santa Inês, as suas especialidades são a panqueca de frango com palmito (quinta), rabada com agrião (sexta) e pernil com farofa (todos os dias). Cerveja gelada e barata, atendimento rápido e simpático.

    1. Silvio’s Bar: Sobre este já falei no post do Bar do Toninho. É o meu favorito com larga dianteira, e acredito que dispensa maiores comentários. A regularidade da sua excelente cozinha é de impressionar. Fica na Rua Begônia esquina com Av. 28 de Setembro, bairro Esplanada.

  9. augustonobuteco

    Silvio,
    seu voto já está computado. Tive que fazer malabarismos, mas dei um jeito. Mas se quizer completar, fique à vontade. E ponha só butecos de RMBH para termos uma pesquisa mais focada.
    Um braco e obrigado.
    Augusto

  10. augustonobuteco

    Pedrao,
    obrigado pelo voto. Acrescentei o Curin, Mulao e Tim Tim na minha lista de espera. Se eu conseguisse uns 50 votos teria uma votacao expressiva, nao acha. Vou tentar. Já tenho tres, estou pedindo mais votos para os conhecidos.
    Um abraco,
    Augusto

  11. Aqui vai meu Top 5

    5) Silvinho’s Bar
    4) Patorroco
    3) Pé de Cana
    2) Bar da Lora
    1) Almanaque Bar

  12. augustonobuteco

    Valeu Rodrigo.
    Faz uma força e completa a lista. De qualquer será considerada.
    Um abraço,
    Augusto

  13. Pedrão de castro

    Augusto,

    Um grande amigo butequeiro me prometeu que em alguns dias também divulgará o Top 10 dele por aqui. Tô sentindo falta dos palpites de muitos dos seus leitores frequentes…

    Fiquei com um dúvida sobre o último Top 5: Rodrigo, o Silvinho’s é o daquela rede de bares de Contagem (especialista em churrascos…) ou o Silvio’s Bar, do Esplanada?

    Abraços a todos.

  14. augustonobuteco

    Rodrigo,
    você viu a dúvida do Pedrão: o Silvinho’s é o daquela rede de bares de Contagem (especialista em churrascos…) ou o Silvio’s Bar, do Esplanada?
    Esclareça, por favor, para garantir a lisura da eleição.
    Um abraço,
    Augusto

  15. augustonobuteco

    Pedrão,
    fui fazer a minha lista e enganchei no sétimo. Mas vou soltar a minha logo, logo.
    Você sabe que é fácil falar bem ou mal de qualquer coisa, o difícil é fazer opções.
    Vamos aguardar a manifestação de mais pessoas.
    Um abraço,
    Augusto

  16. Olá Augusto e Pedrão,

    Tempo de férias, vcs já sabem…
    Vamos lá, vou passar do TOP 5 para o TOP 10…

    10) Bar Mercado Central
    9) Bartiquim
    8) Geraldin da Cida
    7) Mercearia Lili
    6) Chico da Carne
    5) Silvinho’s Bar (Esplanada)
    4) Patorroco
    3) Pé de Cana
    2) Bar da Lora
    1) Almanaque Bar

  17. Minha lista, dos top 10, não tem uma ordem, pois para mim todos são ótimos (começando pelos pouco conhecidos):
    – Bar da Tia Ruth – Rua Guarda Custódio – Bairro Ouro Preto – pequeno, cerveja gelada, atendimento familiar e aquele tira-gosto (em especial a rabada e o joelho de porco)
    – Ouro Preto Butiquim – Av. Fleming – Ouro Preto – o arrumadinho de carne de sol é ótimo
    – Xico do Churrasco – Rua Goitacazes
    – Pedacinhos do céu. Rua Belmiro Braga, 774 – Caiçara
    – Bar do Mulão – Rua Marambaia, 291 – Caiçara
    – Redentor – Shopping Cidade
    – Bar da Cida
    – Bar do Véio
    – Bolão
    – Aconchego da Floresta
    E concordo com o Eugênio, o Bar Floresta é muito bom.

  18. augustonobuteco

    Luís,
    não vou perder seu voto. Vou colocar na ordem em que imagino você iria colocar.
    Um abraço,
    Augusto

  19. Luciane Chiadreti

    10 – Luizinho: disparado sempre foi meu preferido, desde quando a gente tinha de levar o banco de casa, ali na Cuiabá; mas a idade chega e não dá mais para ficar em um lugar tão lotado: é pra passar, pegar os espetos, tomar duas long e finalizar em casa.
    9- Churrasquinho do Fred, era na Herculano de Freitas com Gal Andrade Neves… delicioso medalhão de mussarela.
    8- Churrasco do primo: funciona onde era o antigo Luizinho, na Turquesa 349 – Atendimento bacana e churrasco fabuloso; destaque para o espetinho de surubim – Prado
    7- Chalé da Zezé:Padre Pedro Pinto, 715; a cerveja é noivinha
    6- Aconchego da Floresta – Alabastro 38 – Joelho de porco mais gosto que comi na minha vida
    5- Aristóteles (já deve ter mudado de nome mais uma vez, mas adoro aquele sebo que tem no bar) Bocaiúva 26, Sta Tereza
    4-Bar do Elso – Esmeraldas – não existe torresmo melhor neste mundo!!! Fora a mesa de sinuca!
    3- Bar do Careca: a conserva de alho e a picanha são sensacionais – Simão Tamm 395 – Cachoeirinha
    2- Bar do Bigode – Difícil encontrar um lugar com tanta gente boa e uma caipirinha espetacular (mesmo com adoçante) – Esmeralda 604 – Prado
    1- Bananeiras – ambiente excelente, carne de panela sensacional, cerveja sempre geladaça, atendimento nota 10 – Rubi, 525 – Prado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s