Choperia e Restaurante Tiradentes – 18/3/12

E o que se faz em uma choperia? Tomar chopes. Então: Um chope. – Escuro?-  Claro! E foi inspirado nessa bricadeira do Flávio que pedimos um escuro e um claro da Wäls (R$4,20), deixando de lado a extensa carta de cachaças com umas 30 marcas, mostrando que cervejaria belorizontina não fica a dever muito às grandes marcas.

 

Em seguida um filé de tilápia (R$35) e um filé a piamontes (R$30); dois pratos para três pessoas com tal qualidade que nos fêz ir embora com um resto de fome, apesar de não ser muito grande quando ordenamos os pratos. Gostei da idéia de fotos dos principais pratos no cardápio.

 

Apesar de não ser anunciado no nome a grande quantidade de petiscos oferecidos permite bons momentos para quem não quer almoçar: espetinhos a R$10, porções de pastel a R$15 e tudo mais que um bom buteco pode oferecer.

 

Mas o grande barato não estava apenas nas bebidas e nos pratos e sim no ambiente. Um espaço muito agradável, com a decoração feita para que nos sentíssemos em Tiradentes. Uma mesa grande voltada para a Rua Kepler, número 147, na tranquilidade dos domingos do bairro Santa Lúcia, com uma profusão de plantas nas jardineiras e flores na porta, nos remetia para o interior.

 

E agora, não perco tempo, não me aborreço, é tudo muito simples. Chope que chegou quente (devia estar tirado e parado) voltou na hora, sem drama.

 

Anúncios

4 Respostas para “Choperia e Restaurante Tiradentes – 18/3/12

  1. Flavio Morais

    Um chopp escuro? Claro! Grande abraço, meu caro!

  2. Olá Augusto! Como tem passado?
    Um lugar que achei bastante agradável também foi a Mercearia Mello. De fato lá funcionou uma mercearia da famíla Mello durante muito tempo e, recentemente (por volta de 1 ano), tranformaram-na em um restaurante. Um bom atendimento com rapazes sempre dispostos a lhe sugerir uma boa cerveja do vasto cardápio da bebida. Também servem chpp Brahma. Dentre os pratos você encontra desde massas e pizzas feitas em forno a lenha, até peixes e carnes. Abrem todos os dias inclusive para almoço.
    Fica perto de onde moro à Rua do Ouro, logo no primeiro semáforo, e tenho aparecido por lá com frequencia. Bem, dizem que quando voltamos ao mesmo “bar” (não sei se chamo bar, butequim, restaurante, mercearia, você é mais perito nisso) muitas vezes…
    Fica aí uma dica pra você!!
    Grande abraços
    Adriana

  3. augustonobuteco

    Adriana,
    Rua do Ouro 331, abre todos os dias. Já está no caderninho. Obrigado pela dica. Você está muito sumida. Um abraço, Augusto

  4. Eugenio Raggi

    A Mercearia do Mello era um ótimo lugar pra se tomar uma latinha sentado na beirada da soleira, jogando conversa fora com a vasta fauna da 3a idade que por ali frequentava, entre maços de couve, mostarda e almeirão. Muitos traziam o tira-gosto e a cachaça de casa ou recorríamos a nacos de queijo canastra, latas de salcinha e/ou sardinha do estoque da mercearia. Hoje, LAMENTAVELMENTE, se tornou mais um desses espaços burgueses, insípidos, inodoros e higienizados, onde cada um se senta à sua mesa ignorando todos os demais presentes, entre comidinhas frescas e caras, alvos forros de mesa e taças de vidro refinados.

    Mais um espaço vendido ao capitalismo burguês. Uma lástima.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s