Mercearia Mello – 5/4/12

A minha amiga Adriana Murta mandou a dica:

 

Olá Augusto! Como tem passado?Um lugar que achei bastante agradável também foi a Mercearia Mello. De fato lá funcionou uma mercearia da famíla Mello durante muito tempo e, recentemente (por volta de 1 ano), tranformaram-na em um restaurante. Um bom atendimento com rapazes sempre dispostos a lhe sugerir uma boa cerveja do vasto cardápio da bebida. Também servem chopp Brahma. Dentre os pratos você encontra desde massas e pizzas feitas em forno a lenha, até peixes e carnes. Abrem todos os dias inclusive para almoço.
Fica perto de onde moro à Rua do Ouro, logo no primeiro semáforo, e tenho aparecido por lá com frequencia. Bem, dizem que quando voltamos ao mesmo “bar” (não sei se chamo bar, butequim, restaurante, mercearia, você é mais perito nisso) muitas vezes…
Fica aí uma dica pra você!! Grande abraço. Adriana

 

Não perdi tempo e respondi:

 

Adriana, Rua do Ouro 331, abre todos os dias. Já está no caderninho. Obrigado pela dica. Você está muito sumida. Um abraço, Augusto

 

E o amigo Eugenio Raggi não titubeou e mandou:

 

A Mercearia do Mello era um ótimo lugar pra se tomar uma latinha sentado na beirada da soleira, jogando conversa fora com a vasta fauna da 3a idade que por ali frequentava, entre maços de couve, mostarda e almeirão. Muitos traziam o tira-gosto e a cachaça de casa ou recorríamos a nacos de queijo canastra, latas de salcinha e/ou sardinha do estoque da mercearia. Hoje, LAMENTAVELMENTE, se tornou mais um desses espaços burgueses, insípidos, inodoros e higienizados, onde cada um se senta à sua mesa ignorando todos os demais presentes, entre comidinhas frescas e caras, alvos forros de mesa e taças de vidro refinados. Mais um espaço vendido ao capitalismo burguês. Uma lástima.

 

Anúncios

5 Respostas para “Mercearia Mello – 5/4/12

  1. Celso Henrique de Souza Pereira

    Bom dia,
    Ao amigo Eugenio e a quem possa interessar a mercearia Mello passou por transformações para atender melhor aos moradores da Serra e de BH, mas não deixou a tradição de lado, os frequentadores antigos que tomavam as suas cervejinhas e tira gostos sentados na soleira, continuam a frenquentar a Mello todos os dias, inclussive se denominam “Os Cotonetes” todos de cabeça branca, a diferença é que hoje eles tem uma mesa exclussiva na calçada onde na parte da manhã como no final da tarde continuam se encontrando, além da mesa cativa eles também tem desconto especial na cerveja que tomam, trazem tira gosto de casa bem como também faço as vezes algum tipo de tira gosto especial como neste próximo sábado, que vou fazer uma costela bovina de 9 horas. Eles também tem uma pizza com o nome “cotonetes” no cardápio. Os moradores da Serra tem elogiado muito a casa e ficaram muito satisfeitos com a abertura da pizzaria e restaurante que faltava no bairro sem deixar a tradição de lado. Como conheço todos os frequentadores antigos da Mello gostaria de ter o prazer também de conhecer o amigo Eugenio.

    Um abraço do Gaúcho

  2. Eugenio Raggi

    A resposta foi educada, cortez e correta, Gaúcho. No entanto penso que houve apenas redução de danos. O estilo, a tradição e a informalidade do ambiente de feira, que eram a marca registrada do local, deixaram de existir. Se foi feito é porque existe demanda para isso. Apenas não faço parte desse “target”. Prefiro ambientes mais informais, onde desconhecidos dividem a cerveja entre vassouras, maços de manjericão, latas de cera, pentes de ovos e pacotes de macarrão. Não é este o caso da nova Mercearia do Mello. Mas peço perdão pela rabujice, apenas achava bem mais aprazível e tradicional e antiga mercearia.

  3. Faltou sua apreciação, Augusto!!!! Tb gostava da mercearia antiga, Eugênio!

  4. augustonobuteco

    Adriana,
    a minha opinião ficou dispensável com a sua opinião e a opinião do Eugênio que se completavam. A ideia era essa mesma, não dar opinião.
    Você agora não é apenas uma das comentaristas preferidas; é co-autora.
    Um abraço,
    Augusto

  5. Augusto, eu preciso urgente falar com CELSO HENRIQUE DE SOUZA PEREIRA SOBRE UM TERRENO QUE ERA DELE E FOI VENDIDO,..pode passar o meu contato williamdifernandes@uol.com.br 48-9929-3572 tim para ele me ligar…ou me informe algum contato dele, eu ligo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s