Imagem

Quermesse

IMG_2124editada

 

3/1/14

Não basta alugar uma casa de esquina com uma boa varanda, pendurar algumas bicicletas e objetos antigos nas paredes à guisa de decoração, bolar um cardápio feito com capas de discos antigos, etc. que vai tornar a ideia uma boa solução. É preciso alguma coisa a mais. O que mais?

Essa questão deve passar pela cabeça do Paulinho – dono do Bar do Paulinho – localizado em frente ao Quermesse, ao observar a fila de pessoas aguardando mesa na fila do concorrente, enquanto no seu bar, com escudos do América afixados na parede, a bandeira do time do coração enrolando o suporte da TV, apenas os mesmos velhos fregueses de antanho, homens sozinhos, conversam à frente de copos de cerveja.

O Quermesse sabia disso é elaborou uma carta de cerveja para todos os gostos. As nacionais comuns (entre R$8 e R$9) e desconto para quem compra 5 unidades no balde. E as especiais na faixa de R$20.

E preparou um excelente, criativo e variado cardápio. Ao lado das polenta, batata e mandioca fritas (R$22), porção com 12 pasteizinhos (R$26), uma extensa lista de nomes criativos: arroz de puta, bifes sujo de alcatra e frango, caviar da roça, corda alemã, espetão de xixo, costela de chão, Swing de Buteco, 7 Prazeres da Vida, etc. Vale ressaltar que a criatividade não se limita aos nomes dos pratos; estende na elaboração dos pratos. Sanduíches e caldos completam o espetáculo.

Comemos o Pernil Municipal (R$29) que é o prato mais pedido: um bem servido pernil desfiado (difícil encontrar tempero igual) finamente temperado e coberto com cheiro verde picadinho, acompanhado com mandioca na manteiga. As mulheres foram de caipirinha com picolé (R$15), muito boa para quem quer beber e dirigir.

Tudo suportado por uma equipe de garçons muito bem treinados para serem agradáveis e servirem bem.

Mas nada disso é suficiente e não duraria muito tempo. Penso que, fundamentalmente, o bar tem que ter alma. E juro que vi uma alma rondando por entre as mesas do Quermesse, procurando descanso.

 Rua Pium-í, 1175 – Sion – Tel: 3284-9683

 

Anúncios

4 Respostas para “Quermesse

  1. O dono deve ser gaúcho. os nomes dos pratos são quase todos de lá! arroz de puta ou de china pobre, espeto de xixo, costela de chão…

  2. Adriana Murta

    Abraços, Adriana

  3. augustonobuteco

    Sei que é uma franquia do Paraná, ou coisa parecida. Mas que é do sul, isso é.
    Augusto

  4. O Quermesse é a filial mineira de uma ideia que nasceu em Curitiba, fundado por um mineiro e seus filhos paranaenses a cinco anos e gerando o braço mineiro com os irmãos de BH

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s