12/7/11 – Sakê

Vou dar uma dica finíssima para vocês hoje. Se estiverem a fim de comerem um bom japonês sem pagar nada, sugiro irem ao Sakê na Rua Marília de Dirceu, 170, Lourdes. Mas vou avisando: também não podem ser muito exigentes com o atendimento.

A primeira dica é levar aquela promoção da Belvitur, com a qual você compra um prato e ganha outro de igual valor. Isso é importante porque sempre te olham olham sabendo que você é pobre, sabendo que você não dará muito lucro e o tratamento começa a piorar.

Em seguida, você tem que dar sorte deles esquecerem um prato que você pediu. Você reclama do atraso, aparece o garçom com aquelas desculpas conhecidas, dizendo que o prato está quase saindo e aquele lero-lero. Depois vem o gerente e abre o jogo dizendo que o prato não foi pedido, você argumenta que então o garçom estava mentido quando disse que o prato estava quase saindo.

Isso tudo com aquela falta de clima amistoso tendo de um lado um cliente chato e do outro um gerente despreparado. Aí você tira fotos do cardápio e o gerente lhe faz uma gozação em voz alta, sugerindo que você está espiando o cardápio pra montar um restaurante japonês. Você não deixa por menos e replica, em alto e bom para todos ouvirem, que você gosta mesmo é de picanha com gordura e está ali apenas para acompanhar amigos.

Você procura pelo dono do restaurante para se justificar por tirar fotos sem autorização e o gerente, sem lhe dar muitos ouvidos, informa-lhe que o dono não está e ele é quem responde naquele horário pelo estabelecimento.

Você desiste do prato esquecido e pede a conta. Então, o gerente resolve demorar para lhe entregar a conta. Você deve mostrar cara de poucos amigos e insitir para que lhe entreguem a conta logo. Quando ela chegar, você chama o gerente e diz que não está de acordo em pagar os 10% do serviço já que não foi bem atendido.

O gerente – você tem que ir num horário que o gerente seja camarada pois é com ele que a coisa funciona – resolve lhe esnobar e, numa tentativa de lhe constranger, vai lhe dizer que se você quiser não precisa pagar nada. Você que se sentou em uma mesa bem perto da porta da rua, levanta-se imediatamente e sem olhar para trás, caminha célere em direção á rua, antes que o gerente desista.

Não dou garantia nenhuma, mas comigo funcionou.

 

Anúncios

12 Respostas para “12/7/11 – Sakê

  1. ….escreve logo, pra eu completar…

  2. augustonobuteco

    Juliana.
    como dizia um dos personganes do Chico Anísio: – Calada!
    Um abraço,
    Augusto

  3. A pergunta que não quer calar: (sorry, Augusto, mas não dá pra obedecer)

    Alguém conhece o dono do Sakê? Será que ele sabe o que seus funcionários andam fazendo no seu restaurante?!…alguém pode contar a ele?!…

  4. Pedrão de castro

    Gente, se eu contar que a cada dia fico com mais preguiça dos eixos gastronômicos principais, como Lourdes ou Rua Pium-í, vocês acreditam? Como se já não bastasse a falta de vagas para estacionar, as situações de despreparo no atendimento em casas de nome têm sido uma constante. E para completar, falaciosas blitzes de lei seca, de quarta a domingo, nos corredores em questão.

    Na situação que o Augusto relata, o que poderia – e deveria – ser um acertado marketing do local se torna propaganda negativa, um verdadeiro tiro no pé. A notícia boa é que no Bar do João ou do Zé os donos estão sempre presentes, ufa…

    Um brinde aos copo sujos!

  5. augustonobuteco

    Juliana,
    em linguagem de empresa, chamamos isso de “oportunidades de melhoria”.
    Um abraço,
    Augusto

  6. augustonobuteco

    Pedrão,
    não é à toa que dizem que o olho do dono é que engorda o porco.
    Um abraço,
    Augusto

  7. Marcelo de Andrade

    Japonês que presta nessa cidade, e olha que vou lá há anos e nunca a qualidade caiu, é o Sushi Naka. Lugar sem muitas frescuras de decoração e comida estupenda com atendimento familiar, afinal, é isso que mais importa. Mesmo pra quem não é adepto dos crus da comida japonesa, lá se encontra um salmão na chapa com legumes, ou mesmo o salmão na grelha – sem dúvidas, o melhor salmão que já comi. Tem também sopas sublimes e os legumes com camarão empanados à japonesa, sequinhos.

  8. Marcelo de Andrade

    Ah, eu queria ver o Augusto comer o Teishoku especial – uma espécie de prato executivo japonês com umas dez ou doze tipos de comidas que servem fácil duas pessoas, ou mais – lá no Sushi Naka, e dar sua nota. E ainda tem o preço bem em conta pra tanta comida.

  9. Já compartilhei no Facebook, avisando a todos os meus amigos sobre a promoção imperdível de comida grátis.

  10. augustonobuteco

    Roger,
    depois cobraremos do Sake pela divulgacao que estamos fazendo do restaurante.
    Mas nao da pra evitar a comicidade da situacao.
    Um abraco,
    Augusto

  11. augustonobuteco

    Marcelo,
    vou lá. E vou levar um bando de chatos da minha comissao avaliadora.
    Um abraco,
    Augusto

  12. Concordo com o Marcelo, o Sushi Naka é imbatível, imperdível!!! Não pode querer decoração estupenda e todas as frescuras dos restaurantes japoneses, mas posso garantir qualidade da comida. Recomendo o Teshoku especial se a companhia for grande. Já se for menos gente, ou se for só para petiscar, indico a porção de tempura que vem com camarão e tepan, esse grelhado de salmão que o Marcelo disse acima. Vale a pena!!! Bjo procê, Augusto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s