02/05/11 – Bar do Salomao

O Bar do Salomão é um dos bares mais conhecidos e tradicionais de Beagá por ser o mais famoso reduto de atleticanos da cidade. É um dos locais para onde os torcedores vão ver os jogos importantes do time, ocasião em que se instalam grandes tevês do lado de fora. 

Tem uma localização extraordinária, na esquina das ruas do Ouro 895 com Amapá, na Serra. As mesas em ambas as ruas permite ao freguês escolher a sombra e tranquilidade  da rua  Amapá ou o barulho e a movimentação da rua do Ouro. Um maravilhoso balcão com banquetas acolhe os solitários que preferem o aconchego do bar à exposição da rua. A impressão que se dá é que o prédio é mais um exemplar das antigas construções de armazéns que viraram bares.

O cardápio, entretanto, é muito pobre. São oferecidos apenas Fritas (R$8), Provolone com abacaxi (R$8), Língua (R$12 e R$19),  Carne cozida (R$15 e R$19), Fígado de Boi com jiló ou cebola (R$10 e R$15) , Linguiça com cebola ou provolone (R$10 e R$21) e Contra-fileé com fritas, mandioca ou cebola (R$15 e 21). Tudo isso ofertado nas versões pequena e grande.

A novidade fica por conta do prato que concorre pela primeira vez ao Comida di Buteco: Arrumadinho à Galo e Golo (paleta de boi cozida picadinha, acompanhada de linguiça frita, feijão andu, mandioca cozida na manteiga de garrafa, pimenta biquinho e tempero da casa) no qual falta originalidade, mas não falta qualidade. O ponto negativo fica por conta da dificuldade de fazer com o prato chegue quente á mesa;  e olhe que minha mesa estava a menos de10 metrosda cozinha. Provamos o prato de entrada: Tabule com Doritos (R$5,50) que resultou, apesar da desconfiança inicial, numa combinação bem boa.

O bom atendimento não supre, entretanto, outras deficiências provocadas, talvez, pelo grande volume desses dias. Mesa suja que o pequeno pedaço de papel de propaganda da Comida di Buteco 2011 não conseguiu cobrir completamente.

Assentamos-nos na única mesa interna disponível; uma mesa vip. Dela, na sombra e na proteção contra os ônibus, observa-se o movimento das duas ruas, do interior do bar, a movimentação do garçons. Desaconselho ficar nas mesas localizadas na esquinas, pois os ônibus passam com alta velocidade e muito próximos dessas mesas da esquina, não sem um certo risco para quem por alí.

Observei atentamente as fotos do outrora glorioso time penduradas na parede. Está merecendo uma reforma: estão amareladas, descascadas, tortas, empoeiradas, quase caindo, são muito antigas. As mais novas são do campeonato mineiro de 2010 e 2007.

 E não me venham com as desculpas que elas estejam assim para traduzir fielmente o estado do elenco do time dos últimos tempos.

Anúncios

6 Respostas para “02/05/11 – Bar do Salomao

  1. Flavio Morais

    Vivo sugerindo a eles que melhorem os tira-gostos e a temperatura da cerveja. Sempre que vou a BH dou uma passada por lá com alguns amigos que gostam do local. O garçom fica puto quando de meia em meia hora dou um grito: “Ô cruzeirense, traz mais uma cerva”. O bar era do pai que já faleceu. O filho leva o negócio adiante, mas precisa de uma consultoria. Aí Augusto! Boa sugestão de serviço pra quando você aposentar. Se precisar de um assistente pode contar comigo.

  2. No Bar do Salomão eu já fui algumas vezes, e retornei agora durante o CDB. O ponto é mesmo excelente, e o ambiente de buteco acho bom demais. Mas sinceramente não sei se o prato Arrumadinho à Galo e Golo sustentará o bar no evento, mesmo sabendo dos critérios subjetivos de classificação.

    O fato do prato não chegar quente à mesa (comigo também aconteceu…) nos causa diversas desconfianças… além de mascarar o sabor do que se come. Mas pelo que já vi e ouvi, é o perfil do boteco, mais tranquilo e descansado.

  3. augustonobuteco

    Flávio,
    vou precisar de você antes, logo; como consultor para venda de livros em Salinas. A meta que proponho para você é vender 50.
    Um abraço,
    Augusto

  4. augustonobuteco

    Pedrão,
    concordo com você. Pra felicidade da nação alvinegra não se sustentará.
    Um abraço,
    Augusto

  5. Flavio Morais

    Ok, Augusto. Vamos vender esse livro igual a Copasa vende água. Rapidim. Grande abraço!

  6. Alessandra

    Trata-se de um estabelecimento que desrespeita qualquer norma de convivência social, além de não cumprir com as normas da Vigilância Sanitária e com a Lei do Silêncio. Comida feita em péssimas condições de higiene!

    Já abri um Boletim de Ocorrência junto à Polícia Militar (B.O. nº 11341915) e uma queixa junto à Vigilância Sanitária da Prefeitura Municipal (Protocolo nº 193856336).

    Clientela composta pelos moradores da favela do bairro da Serra, mal educados, com carro de som tocando baile funk ensurdecedor.

    Enfim, botequim de quinta categoria!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s